Vacinação contra a COVID para pessoas com comorbidades deve começar amanhã em SB

Vacinação contra a COVID para pessoas com comorbidades deve começar amanhã em SB

Nesta segunda-feira, dia 03, segue a vacinação em São Borja contra a COVID-19. Por enquanto a vacinação ocorre para pessoas a partir de 60 anos, que recebem a primeira dose da vacina da Astrazeneca, em todos os ESF’s e na Central de Vacinas, apenas pela parte da manhã. Também estão sendo vacinados os profissionais de saúde com a segunda dose da Astrazeneca, que já estão no período vacinal. Para as segundas doses o pedido é que os profissionais se dirigiam à Central de Vacinas.

Com relação à vacinação contra a COVID para quem tem comorbidades, a expectativa é de que comece amanhã. A vacinação para pessoas com comorbidades será dividida em etapas. Na primeira etapa se vacinarão pessoas com síndrome de Down, acima de 18 anos, pacientes com doença renal crônica em hemodiálise, a partir  de 18 anos, gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos, pessoas com deficiência cadastradas no programa de benefício de prestação continuada (BPC), com idade entre 55 e 59 anos, e também pessoas com comorbidades, entre 55 e 59 anos.

As pessoas que tiverem comorbidades, deverão apresentar atestado médico. Além do atestado médico, poderá ser aceito uma cópia da prescrição mėdica que comprove a doença, ou um exame clínico atualizado que comprove a sua comorbidade ,ou ainda alguma cópia do prontuário do paciente , da Unidade que ele é atendido. O comprovante que for apresentado, deverá ficar retido no local de vacinação, e será usado como uma comprovação futura caso for necessário.

De acordo com o Ministério da Saúde, as comorbidades relacionadas são diabetes, pneumopatias crônicas, hipertensão arterial, cardiopatia, insuficiência cardíaca, obesidade mórbida, imunossupressão, anemia, cirrose hepática, arritmia cardíaca, valvopatia, próteses valvares e dispositivos cardíacos, doença cerebrovascular, sóndromes coronarianas, miocardiopatias, pericardiopatias e síndrome de down.

Comentários