AESB é intimada para mudar sua denominação

AESB é intimada para mudar sua denominação

A Associação Esportiva São Borja (AESB), clube de futebol profissional da cidade, foi notificada esta semana pelo Serviço de Registro Civil e Especiais da Comarca de que precisa alterar a sua denominação e seu estatuto. Isto porque a Sociedade Esportiva São Borja (SESB) entrou com pedido de reativação junto ao Cartório e, e como as Sociedades não existem mais desde 2002, ela automaticamente passaria a ser Associação, resultando em dois times com a mesma denominação.

A SESB foi fundada em 1977 com a fusão dos dois times profissionais da cidade, Internacional e Cruzeiro, passando a ocupar a dependências do estádio Vicente Goulart. Depois de uma história vitoriosa, parou suas atividades no futebol em 1997 em função de problemas financeiros.
Após o fim das atividades da Sociedade Esportiva São Borja e sentindo falta do futebol profissional na cidade, um grupo de desportistas, liderados por Élvio Feltrin e Eduardo Santos, fundou a Associação Esportiva São Borja, em 2009, assumindo o estádio Vicente Goulart e adotando as cores e praticamente o mesmo escudo da SESB, passando a ser chamada inclusive pelo mesmo apelido, de Bugre das Missões, como era carinhosamente chamada a equipe anterior.

O novo clube já tem história no futebol do Estado, tendo conseguido ser campeão da Segundona Gaúcha em 2018. Recentemente um grupo de simpatizantes do antigo clube realizou assembleia e compôs uma nova diretoria, cujo presidente é Candinho Rodrigues. A assembleia foi convocada pelo advogado Clair Ribas, ex-presidente da SESB. O advogado Christopher Goulart, que representa a entidade, diz que a ideia é reativar a entidade esportiva, incluindo seu departamento de futebol. Outra meta é voltar a ter sua sede junto ao estádio Vicente Goulart, além de “buscar a retomada da tradição do clube no futebol gaúcho”, afirmou.
O presidente da AESB, Eduardo Rocha Santos, publicou a seguinte nota esta semana: “A direção da Associação Esportiva São Borja informa aos seus fiéis e apaixonados torcedores, aos seus patrocinadores e também aos seus apoiadores que já encaminhou o assunto ao departamento jurídico do clube e que não medirá esforços para preservar a sua vitoriosa história e seguir carregando de forma honrosa esta homenagem e lembrança à cidade em todas as suas batalhas”.

O advogado da AESB, João Victor Padilha Wiedenhöft, disse em entrevista que, neste primeiro momento, não há muito que fazer, visto que os trâmites para reativar a documentação da SESB devem demorar. Ele acredita, inclusive, que o antigo clube terá muitas dificuldades de voltar ao futebol, visto as diversas pendências do passado. João Victor lembra que a Associação Esportiva São Borja foi criada exatamente para substituir a Sociedade Esportiva, que não existia mais à época. “Estamos organizados e nos preparando para jogar futebol. Vamos aguardar os acontecimentos e agir no tempo certo”, afirmou.

Comentários