Governo autoriza flexibilizações nos pet shops e nas academias

Governo autoriza flexibilizações nos pet shops e nas academias

Foi publicado neste sábado, dia 13, pelo governo do Estado, novo decreto autorizando o funcionamento de petshops no modelo pegue e leve (takeaway) e o atendimento individual condicionado à prescrição médica para reabilitação em academias.

A medida atende a pedidos realizados por setores, conselhos e entidades de classe e prefeituras, e tem vigência imediata. O Rio Grande do Sul está pela terceira semana consecutiva em bandeira preta por causa dos indicadores decorrentes da covid-19.  

Nas petshops, estão autorizados banho e tosa higiênica – entendidos como necessários no combate à pandemia – e banhos terapêuticos ou medicinais, prescritos por médicos veterinários e que podem causar agravamento dos quadros clínicos caso sejam interrompidos. Apesar da flexibilização, as petshops só podem ter atendimento individual, sob agendamento de horário. A entrega e retirada de animais deve ser no modelo pegue e leve ou telentrega.

Nas academias, seguem proibidos aulas, treinamentos ou prática de condicionamento físico de qualquer tipo. Academias, centros de treinamento, estúdios e piscinas só poderão ter atendimento presencial exclusivo para atividade de reabilitação, em que o tempo seja fator responsável por declínio abrupto ou irreparável da saúde, por profissional de educação física ou fisioterapeuta devidamente registrado no respectivo conselho de classe.

Também não pode ter circulação de público nestes locais. O atendimento deve ser individual, com hora marcada, em local reservado e sem compartilhamento de espaço ou equipamentos com outras pessoas.

A pessoa atendida deve ser acompanhada por profissional com registro em prontuário de saúde contendo anamnese, exame físico, impressão de saúde com descrição objetiva das perdas devido à suspensão da atividade afetada pelo tempo e conduta específica para reabilitação.

A fiscalização de funcionamento das atividades parcialmente liberadas deve contar com apoio dos conselhos de classe das atividades parcialmente liberadas.

As mudanças para petshops e academias

Petshops

Até então, o protocolo determinava que as petshops deveriam permanecer fechadas na bandeira preta.

A partir de agora, podem funcionar com 25% dos trabalhadores. E os clientes poderão agendar o atendimento e buscar e levar os animais, assim como se utilizar da modalidade de telentrega.

Academias e Piscinas

Até então, serviços de educação física como academias, centros de treinamento, estúdios e similares, assim como piscinas (abertas ou fechadas) deveriam estar fechados na bandeira preta.

A partir do novo decreto, os espaços podem abrir para atendimento presencial somente para reabilitação, com um aluno apenas e por um profissional de saúde com registro em conselho de Educação Física ou Fisioterapia, em local reservado, sem compartilhamento de espaço ou equipamentos com outras pessoas. O atendimento deve ser com hora marcada e com todos os devidos registros em prontuários para comprovação e fiscalização.

Além disso, são permitidos até 25% de trabalhadores nos locais e 25% da capacidade de lotação, restrito para atividades físicas vinculadas à manutenção de saúde.

Fonte: GZH

Foto: Divulgação

Comentários