Com agravamento da pandemia no município, Hospital Ivan Goulart está com 90% de ocupação

Com agravamento da pandemia no município, Hospital Ivan Goulart está com 90% de ocupação

Foto: Arquivo

Com o aumento dos casos de Covid-19 em São Borja, o Hospital Ivan Goulart está com quase 100% de ocupação dos leitos. Até as últimas semanas, as internações não passavam de 15 a 20 pacientes, entre suspeitos e confirmados diariamente. Porém, com o agravamento da situação no município, ao final desta terça-feira, dia 23, o número chegou a 56 pacientes. 

Segundo a administradora do HIG, Fernanda Bonotto, o perfil dos pacientes também mudou. Atualmente, os pacientes que chegam ao hospital já estão com muita dificuldade respiratória e com necessidade de instalação do oxigênio. Outro ponto citado pela administradora, é a faixa etária que reduziu bastante, com um público mais jovem enquadrado nos casos mais graves dos últimos dias. Enquanto as internações eram apenas de pessoas com idade mais avançada, hoje são de diversas faixas etárias. 

Em relação ao Centro de Tratamento Intensivo (CTI), havia cinco leitos separados para internação de pacientes com Covid e foram ampliados. Hoje, o CTI está somente com paciente positivos para Coronavírus, com mais dois leitos separados para essa exclusividade. “Pelo número de internados, a tendência é de que aumente a demanda e necessidade da CTI”, afirma Fernanda. 

Até esta terça-feira, haviam oito pacientes confirmados para Covid na CTI no município. Porém, o HIG não está recusando a chegada de novos pacientes. Apesar do aumento no número de atendimentos e grande fluxo de procura, o número de leitos foi ampliado em mais 15 nas últimas semanas. Uma unidade pronta do setor de hemodiálise também foi destinada para atendimentos dessas demandas. O total de leitos do Hospital Ivan Goulart é de 116, mas com as ampliações e mudanças, deve ser um pouco mais. Com o agravamento dos casos de Covid, a ocupação do HIG já chega a 90% dos leitos. Foram solicitados mais dois respiradores para o município esta semana. 

A realidade do HIG atualmente é grave, não diferente de outros hospitais da região ou do Estado. De acordo com Fernanda, as transferências para outros hospitais é conforme a necessidade identificada pelo médico. Além deste problema de atendimentos, o afastamento de cerca de 20 profissionais de saúde com suspeita da Covid-19  também é um entrave na situação de saúde de São Borja. Este é o momento mais crítico do município em todo o período da pandemia, ao longo de quase um ano. 

A administradora do Hospital pede a colaboração da comunidade são-borjense para que a gravidade seja reduzida, pois neste ritmo, logo o HIG estará com 100% da ocupação. Fernanda destaca a importância da ampliação do espaço físico do hospital, que tem sido usado o segundo pavimento e também o térreo da nova estrutura para enfrentamento à Covid-19

Comentários