Prefeitura de São Borja aumenta restrições e alerta para pior fase de enfrentamento à Covid-19

Prefeitura de São Borja aumenta restrições e alerta para pior fase de enfrentamento à Covid-19

Foto: Decom/PMSB

Em decorrência do recorde de novos casos de Covid-19 registrados nesta sexta-feira, dia 19, a Prefeitura Municipal de São Borja divulgou um novo decreto visando conter as aglomerações e reduzir os casos no município. Em um ano de pandemia, esse foi o dia com maior número de casos, sendo 99 positivos para Coronavírus. No Centro de Triagem foram 194 atendimentos, também o maior número em todo o período, desde 2020. Nos últimos sete dias foram 230 confirmações de novos contágios e 250 pessoas colocadas em isolamento domiciliar. 

No Hospital Ivan Goulart (HIG) são 43 pacientes internados em função do Coronavírus, incluindo os que estão na CTI, além de nove que estão sendo tratados em centros especializados fora da cidade. O HIG abriu 10 novos leitos, estando com 80% de utilização da sua capacidade. Ainda há a possibilidade de abrir mais 15 leitos, porém, estará esgotando sua capacidade de internações.

Neste sábado, dia 20, o prefeito Eduardo Bonotto promoveu uma transmissão pela internet e redes sociais da  Prefeitura, para advertir que São Borja enfrenta o pior momento da pandemia. Bonotto fez um apelo enfático e dramático ao pedir para que as pessoas usem máscara, evitem aglomerações e se conscientizem da gravidade da situação. O temor é de que o sistema local de enfrentamento à Covid entre em colapso. Também participaram da live, secretários municipais e outros representantes da Prefeitura , assim como da Brigada Militar e a direção do Hospital Ivan Goulart. 

Para esta segunda-feira, 22, está prevista uma nova reunião do Comitê de Gestão de Crise em relação à Covid, para deliberar sobre outras medidas de emergência. Neste sábado e domingo, 20 e 21, medidas restritivas já serão reforçadas. Uma delas é de que bares, restaurantes e estabelecimentos similares não poderão abrir entre 20h e  às oito horas da manhã seguinte. Farmácias, supermercados e o serviço de tele-entrega podem funcionar nos horários habituais. Outra exortação reiterada é que não sejam feitas aglomerações e, nesse  sentido, a fiscalização vai ser intensificada.

Comentários