Confirmada a instalação do primeiro Free Shop de São Borja

Confirmada a instalação do primeiro Free Shop de São Borja

Depois de alguns anos de espera e após muitas articulações, São Borja materializou nesta quinta-feira (01/10) mais uma ação histórica no processo do seu desenvolvimento socioeconômico. Foi confirmada a instalação do primeiro free shopping na cidade. Vai funcionar em instalações antes utilizadas pelo grupo Grazziotin, na Rua Apparício Mariense, entre as ruas Riachuelo e General Marques.

A confirmação foi feita pelo empreendedor Ismael Baklizi, ao formalizar contrato de locação do imóvel a ser utilizada para a primeira loja franca são-borjense. A empresa responsável pela gestão imobiliária foi a G2 Imóveis, de São Borja. A partir da iniciativa, segue-se de agora em diante, as diversas tratativas cabíveis no caso, mas a expectativa é que antes do final do ano, o Free Shop já esteja em funcionamento.

O empreendedor avalia que, neste período pré-Natal e de pós-pandemia abre-se uma demanda aquecida e crescente, com perspectivas bastante promissoras. “A nossa expectativa é de garantir preços e produtos atrativos, fazendo convergir para cá o turismo de compras. Ao mesmo tempo, estaremos aquecendo a economia local e a geração de cerca de 70 vagas de emprego direto”, afirma. Apesar da espera de algum tempo para a confirmação do primeiro Free Shop local em relação a outras localidades na região, São Borja foi uma das primeiras cidades a aprontar a legislação e regras para as lojas francas. A projeção é que a partir de agora outras iniciativas similares venham a ser implementadas.

A administração municipal prevê que, a partir de agora, mais lojas francas deverão se instalar na cidade. Mesmo que a oferta de produtos, cotas de compras e valores de aquisição sejam regulados por critérios específicos estabelecidos pela Receita Federal, segue o trabalho da Prefeitura e entidades representativas do comércio no sentido de que novos empreendimentos sejam ativados, garantindo empregos, geração de renda e aquecimento da economia local e da geração de impostos.


Comentários