Região, a qual São Borja faz parte, observará bandeira laranja nesta semana

Região, a qual São Borja faz parte, observará bandeira laranja nesta semana

A região 11, no qual São Borja faz parte, dentro do modelo de distanciamento controlado do Estado, pôde retornar à bandeira laranja ontem.

A divulgação foi feita ontem, por live, pelo Governador Eduardo Leite.

No sábado, o Governo do Estado instituiu através de dados, a bandeira vermelha nas regiões de Santo Ângelo, Uruguaiana, Santa Maria e Caxias do Sul.

Em vista da necessidade de fechamento do comércio, o qual a bandeira impõe, os prefeitos das regiões se mobilizaram, e conseguiram fazer com que o Governador revisse dados, pleiteando alteração da bandeira para a cor mais branda.

As solicitações das regiões de Santa Maria e Santo Ângelo foram atendidas, tendo em vista que com a apresentação de novos dados, o Governador percebeu que as regiões não estavam na iminência de um colapso na saúde como o que estava sendo visualizado até o momento.

O Governo do Estado, com toda a movimentação que aconteceu desde o final de semana, resolveu adotar medidas diferentes a partir de agora.

Na próxima semana, a apresentação dos dados por parte dos hospitais e secretarias municipais sofrerá alterações. A partir da próxima semana, os dados serão enviados nas quintas-feiras, para nas sextas-feiras o Governo divulgar a bandeira de cada região, e dando um tempo para que os prefeitos revejam dados e possam contestá-los. A bandeira começará a entrar em vigor às terças-feiras.

Outra revisão por parte do Governo, foi por conta do tempo em que a bandeira vermelha perdurará na região. Até então, a bandeira vermelha permaneceria por duas semanas, e a partir de agora será apenas uma semana. Caso a região seja reincidente na cor da bandeira vermelha, aí sim, o prazo de permanência da bandeira será de duas semanas.

Prefeitura, Câmara municipal de Vereadores e entidades representativas do comércio, comemoraram a decisão do Governador de que a nossa região possa manter as atividades comerciais. Mas as entidades alertam que se os cuidados não forem redobrados, a possibilidade de nova instituição de bandeira vermelha, é grande.

Foto: Gelci Saraiva/Folha de São Borja

Comentários