Greve na Inspetoria Veterinária gera transtornos em São Borja

Greve na Inspetoria Veterinária gera transtornos em São Borja

O Inspetor veterinário, Rafael Zborowski participou do programa Atualidades da Radio Fronteira FM para avaliar o andamento da greve da categoria em protesto contra o pacote de medidas do Governo do Estado. Segundo ele, a adesão é satisfatória e, mesmo que muitos façam contrariados, ele considera a movimentação necessária diante da possibilidade de retiradas dos direitos.

Apesar da paralisação das atividades Zborowski afirma que as pessoas que buscam a inspetoria são recebidas e alertadas sobre os motivos da greve e orientações para alternativas relacionadas, principalmente à emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA). A opção, neste contexto, é entrar em contato diretamente com Porto Alegre. A GTA é necessária para o transporte dos animais até os frigoríficos. Isso independe se o estabelecimento é de inspeção  Estadual, Federal ou Municipal. É na GTA  que constam as vacinas obrigatórias de brucelose e aftosa, por exemplo. A emissão da GTA é o carro chefe da atividade, mas há outras questões como por exemplo os focos de anemia infecciosa e doenças associadas aos porcos e frangos.

O controle da aftosa é também uma atividade em destaque nas inspetorias veterinária, junto com a raiva, a tuberculose, brucelose, mormo, entre outros. Não há previsão para o término da paralisação.

 Em São Borja, os reflexos, além da emissão das GTAs estão relacionados com a vacinação da febre aftosa, pois muitas vacinas não foram lançadas no sistema. Isso prejudica o processo de transcrição do que está nos papeis e que relatam a atividade realizada no campo para o sistema central. Por esta razão, será preciso encontrar uma solução para evitar que  muitos pecuaristas não tenham a vacina homologada. No município, já são cerca de 400 CPFs na espera, o que pode envolver algo em torno de 1.200 terneiros a serem vacinados. Também existe a  o problema da anemia infecciosa. No período anterior à greve foram realizadas algumas coletas de sangue em equinos e enviadas aos laboratórios de Porto Alegre. Com a greve, a análise está prejudicada e não há previsão de retorno dos exames comprobatórios.

Acompanhe a entrevista completa:   

Comentários